Arquivos de tag para “Japão”

A alma de Seul

Dificilmente pego o metrô, não importa em que lugar do mundo eu esteja. O MO normalmente é: avião – carro – hotel (ou casa) – carro – escritório – carro – hotel (ou casa) – carro – avião… Uso aqueles trens que levam as pessoas entre um terminal ou outro, mas metrôs urbanos nunca.

No outro dia em Seul alguém sugeriu que pegássemos o metrô. A estação mais próxima ficava 200-300 metros do hotel. Então pensamos, por que não?

O que dizer? Bem, por mais que esteja acostumado com o metrô monumental de Moscou, é fácil ver que o Metropolitano de Seul é realmente incrível. Novo e com design contemporâneo, arrumado, limpo, confortável e de preço razoável. Apesar de ter sido aberto apenas em 1974 é duas vezes maior que o metrô de Moscou, e uma vez e meio o tamanho do de Londres. Whoa! Os Coreanos realmente cavam bem!

seoul-south-korea-subway-1

Leia em:A alma de Seul

Tóquio – Seul.

Desta vez no Japão, não tivemos Top-100, sem viagens de um dia ou caminhadas… sem tempo livre. Foi tudo sobre conferências, reuniões, entrevistas e todos os tipos de shigoto (仕事), o que quer dizer trabalho.

Antes de chegar na Terra do Sol Nascente, esperava que fosse menos agitado que o sual, com mais liberdade, tempo para relaxar, explorar as paisagens históricas e naturais, caminhadas no fim da tarde, flores de cerejeira e por aí vai. A medida que a viagem prosseguiu ficava cada vez mais improvável de dar uma fugida para ver o Monte Fuji ou Aogashima, cada vez mais “shigoto, shigoto, shigoto“. Não que isso seja ruim, mas… olha só o que aconteceu com o Jack!

tokyo-japan-emperor-palace-may-2016-0-1

O pouco de turismo que fiz foi uma caminhada pela minha rota preferida pelas terras ao redor do Palácio Imperial de Tóquio.

Leia em:Tóquio – Seul.

Photostream do Flickr

Instagram

Tóquio 360°.

Temos aqui uma primeira vez…

Na manhã de hoje tive uma vista panorâmica completa de Tóquio do alto do hotel onde me hospedei!

Normalmente você apenas vê um lado da cidade, porém dessa vez meu companheiro de viagens A. Sh. ficou em um andar diferente do outro lado do prédio. Pela janela do meu quarto podíamos ver arranha-céus e o Monte Fuji ao longe no horizonte, já pela a dele, víamos o resto de Tóquio. Estar tão no alto: Especialmente quando o hotel disponibiliza binóculos em cada um dos quartos.

Leia em:Tóquio 360°.

Insira seu endereço de e-mail para se inscrever no blog