Arquivos de tag para “vulcanismo”

Fim de semana nas alturas

vulcanismo é um dos meus passatempos preferidos. Tenho verdadeiro fascínio em escalar o vulcões pelo planeta. Há algo em sua beleza, poder, força, vitalidade, ardor, lavas, crateras, caldeiras, lagos… deu para perceber minha paixão, né?

Mas nem tudo são flores, escalar vulcões tende a ser doloroso: normalmente, vários dias são necessários, em alguns casos várias semanas, para explorá-los bem. Eles são enormes, com difícil acesso e frequentemente estão localizados em conjunto. Mas um dia me falaram sobre o Monte Aragats: um “fim de semana vulcânico” especial.

E aqui está. Como você pode ver, não é muito longe da capital da Armênia – diminuímos o adjetivo “inacessível” da lista. É grande e tem mais de um pico. Tudo isto justifica a necessidade de um fim de semana :). Curto, mas suficiente para uma experiência única, veja nas fotos:

Leia em:Fim de semana nas alturas

NADANDO PELO MUNDO – PARTE 2

Muito bem. Seguimos marchando nadando, até a seguinte parada de ônibus do nado internacional, Europa.

  1. Mar quente, Santorini.

Santorini é uma ilha vulcânica, e uma ilha-vulcão. É realmente um anel de ilhas, que são os restos da caldeira de um gigantesco vulcão milhares de anos atrás, tem um vulcão crescendo dentro do anel, que, ocasionalmente, entrou em erupção e fica maior . Eu estive em Santorini não muito tempo atrás, e tenho falado muito sobre esse lugar neste blog.

world-best-swim_1

As únicas fontes de água termal do mundo estão em Santorini. Ao menos, as únicas que o mundo conhece. A água quente nasce no fundo do oceano, fazendo com que ela seja mais quente do que em outros lugares.

Leia em:NADANDO PELO MUNDO – PARTE 2

Volazycano!

De volta a Tenerife. Incrível!  Programamos um dia inteiro para aclimatação antes dos negócios, era a hora perfeita para entrar no carro e andar pelas curvas sinuosas em direção ao vulcão. Naturalmente!

Normalmente, para chegar ao topo de um vulcão você precisa fazer trilhas, subindo a pé às vezes por dias (o Kilimanjaro, por exemplo).  Existem algumas exceções, sendo uma o Monte Etna, cujo topo é acessível por elevadores de esqui e por ônibus especiais. Outra opção é o Monte Teide em Tenerife. Esse é para os turistas preguiçosos!

Leia em:Volazycano!

Cênico, vulcânico, turístico, eufórico, Santorinico.

Χαίρετε pessoal!… direto da ensolarada Santorini, Grécia. Lugar esplêndido…

Santorini é magnífica de diversas formas ao mesmo, seja pelo turismo, clima, os vulcões ou arqueologia… mas espera aí… já estive aqui antes e minha sensação não foi diferente. Então, não repetirei tudo, especialmente porque nada mudou desde 2013. As belezas continuam aqui, o sol continua brilhando, o mar não sumiu e os vulcões não eliminaram a população local…

Já disse outras vezes, e direi mais uma: fotos valem mais que mil palavras, então sem mais delongas…

Αντίο #Santorini #Greece

A photo posted by Eugene Kaspersky (@e_kaspersky) on Jun 17, 2016 at 12:53pm PDT

Leia em:Cênico, vulcânico, turístico, eufórico, Santorinico.

Sacudindo o barranco!

Escalar a parede de lava do Barranco do Kilimanjaro foi de longe a parte mais legal da nossa escalada de uma semana ao vulcão mais alto da África – isso depois da caminhada final ao topo pelo ponto Stella Artois. Éo bucking broncoof Kili –  já que é tão fácil cair, quanto dar um passo (!): 300 metros de parede elevada (ou o que parece de início)…

Aqui está ela:

kilimanjaro-barranco-1

kilimanjaro-barranco-2

Leia em:Sacudindo o barranco!

Conquistando o Kilimanjaro

Agora os detalhes da nossa expedição ao topo do Kilimanjaro: fotos, comentários, impressões e descobertas….

Apontar, preparar, ir!…

Dia 1: Portão Lemosho – Mti Mkubwa

  • Altitude: 2400m > 2800m
  • Distância: 4 km
  • Velocidade média: 2km/h

kilimanjaro-gogogo-1

kilimanjaro-gogogo-2

E lá vamos nós. Ahhhh, tão legal estar na África na véspera de Natal. Com Moscou toda enterrada em neve, a Europa Ocidental fria, molhada e miserável, que lugar melhor para estar? 🙂

Nosso primeiro dia foi bem equatorial para entrar no espírito africano…
Leia em:Conquistando o Kilimanjaro

Ho, Ho, Ho: Kilimanjaro!

Durante o Natal (“ho ho ho”) nada melhor que… escalar um vulcão na África? Essa foi minha inquietação em novembro do ano passado…

…. Avançando seis semanas, lá estava eu no pico do Kilimanjaro!

“O primeiro estágio da doença de altitude é a euforia: o indivíduo fica animado, excitado, amável, falante… quase em êxtase. O segundo estágio é a letargia: a pessoa fica desanimada, triste, entediada, quieta e molenga, sem qualquer vontade de conversar ou empatia.”

Essas foram as notas que escrevi baseadas na conversa com o guia na Tanzânia, O.R., logo depois que chegamos ao país. No entanto, ela deixou o próximo estágio de fora (acho que ela não queria nos assustar); então me permita completar: o terceiro estágio é fatal: uma piora rápida do estado físico e mental de alguém e… hmmm, que nem a O.R., eu prefiro não comentar. Deixe-me mencionar o que você precisaria ao se aproximar do próximo estágio: máscaras de oxigênio, medicina injetável e chamar um helicóptero de serviço de emergência.

kilimanjaro-up-1

Leia em:Ho, Ho, Ho: Kilimanjaro!

ANO NOVO EM KILI

Olá para todo mundo nesse ano novo!

Espero que as festas de fim de ano tenham sido boas, sem muitos danos colaterais, e que as férias de verão tenham sido úteis para a mente, corpo e desenvolvimento cultural. Todas aquelas coisas de sempre. Mas agora é hora das histórias de retorno, notas de viagem, relatórios e fotos.

Começar o ano como eu digo seguir em frente – lentamente… Mas é claro!

Você tem que começar o ano com um estouro! Tipo assim:kilimandjaro-intro-1

Não importa com que converso sobre o Kilimanjaro, ou eles já foram ao pico (maioria) ou pretendem ir em um futuro próximo (minoria). Há alguns dias eu me juntei à maioria – no dia 31 de dezembro de 2015, para ser mais preciso, fiquei de pé no ponto mais alto do vulcão. E recebemos o ano novo diretamente de Kili!

Por conta da Internet e do tempo, os detalhes terão de esperar. Por agora, tudo que farei é reclamar um pouco sobre esse tipo de expedição e a preparação necessária que deve ser feita com antecedência e de forma cuidadosa. Não foi fácil.

Guatemala em fogo!

Descobri que o Anel de Fogo envolve a Guatemala também o que garante ao país uma vistosa atividade vulcânica.

Ao todo, são cerca de 30 vulcões na Guatemala – impressionante para um país de tamanho modesto. Dando uma olhada na Wikipedia, vemos que o país cobre cerca de 100 000 quilômetros quadrados. Se dividirmos esse valor pelo número de vulcões … ooh la la!: a força do vulcanismo é imensa! Não é como em Kurils (68 vulcões em 10 500 quilômetros quadrados!). Mas a região de Kurils (Rússia) não é um país inteiro.

Antigua é cercada por três vulcões – Agua, Fuego e Acatenango – todos visíveis de nosso hotel:


Leia em:Guatemala em fogo!

Toda a gala da Guatemala – Parte I

Qual companhia aérea optar para voar de Madrid a Guatemala? Sem escolha: praticamente a única que faz o trajeto direto é a Iberia. E não faria o menor sentido fazer escala nos EUA, não é? 🙂

Então lá fomos nós, direto para a América Central…

O primeiro pedaço de terra do outro lado do Atlântico foi haitiano (eu acho), e em seguida, Jamaica. Ao longo do continente voamos sobre Honduras, e finalmente nosso país de destino – Guatemala.


Leia em:Toda a gala da Guatemala – Parte I