Mais Arquivos. julho 2013

Santorini: Uma civilização ancestral e um vulcão adormecido

Olá pessoal!

O destino quis que eu passasse alguns dias numa ilha de Santorini, um dos lugares mais exóticos do planeta, e portanto garantido na minha lista de lugares cuja visita é obrigatória.

Para quem estiver lendo sobre Santorini pela primeira vez, é uma ilha grega no mar Egeu, 100 quilômetros ao norte de Creta e a uns 200km de Atenas, aqui!

Por ser minha terceira vez na ilha, já sei algumas coisas a respeito do lugar, e todas são fascinantes… Então darei uma introdução histórica por aqui, assim você não precisa pular de site em site sem conseguir informações concretas…

Começaremos com o básico: Santorini é uma ilha vulcânica. Mais precisamente, o que sobrou de uma caldeira vulcânica depois de a montanha ter entrado em erupção por anos, junto a um vulcão mais novo e menor que surgiu do mar lentamente e agora preenche a caldeira no centro do arquipélago. As paredes da cratera são incrivelmente altas, com quase 300 metros de altura, feitas de rochas vulcânicas, negras, cinzas, brancas e vermelhas. O resultado é uma beleza surreal, de outro planeta. Uma topografia única.

Também existem praias multicoloridas, distantes da civilização (você precisa pegar uma moto, um carro ou um triciclo para chegar até elas) e outras rochosas (as quais se chega em barco ou a pé). Sem falar da deliciosa comida grega (peixe fresco, montanhas de vegetais, tzatziki) mas se quiser um bife é melhor esperar chegar na ilha principal, Metaxa… Resumindo, um paraíso mediterrâneo. 🙂

santorini4 Leia em:Santorini: Uma civilização ancestral e um vulcão adormecido

Photostream do Flickr

Instagram

Kunst e Redwood

Oi gente!

Admito que não sou fã de arte moderna e que estou longe de ser uma especialista no assunto – só visito o Centro Pompidou quando posso. Às vezes, quando olho para uma peça moderna de Kunst não entendo muito bem o que o artista quis representar, por que ou o que está tentando expressar (se é que ele quis algo). E, às vezes, graças a Deus, consigo entender.

Insira seu endereço de e-mail para se inscrever no blog