Mais Arquivos. outubro 2016

O lado maléfico da internet

No início de 2000, fui convidado para um programa sobre cibersegurança e  profetizei sobre o futuro, como hoje. Naquele momento, percebi que um dia sua geladeira enviaria spam para o microondas e juntos eles iriam realizariam um ataque DDoS na cafeteira. É sério.

O público franziu as sobrancelhas, riu, aplaudiu e, às vezes, endossou o coro um “professor louco” e outras expressões. Mas no geral, eles consideraram o meu “Complexo de Cassandra” como brincadeira, já que as ameaças cibernéticas da época foram consideradas mais preocupante. Tanto o “professor louco” …

… Acabo de abrir o jornal do dia.

Hoje em dia, a maioria das casas, independentemente de quando foram construídas, podem ter muitos dispositivos “inteligentes”. Algumas têm poucos (telefones, televisões …) e outras realmente tem vários (câmeras IP, geladeiras, fornos de micro-ondas, cafeteiras, termostatos, ferros, máquinas de lavar, secadoras, pulseiras inteligentes, etc.). Algumas casas até já são projetadas com dispositivos inteligentes incluídos nas especificações. E todos esses dispositivos inteligentes se conectam ao Wi-Fi, o que ajuda a construir a gigante, autônoma, e muito vulnerável, Internet das coisas, cujo tamanho excede a Internet “tradicional” e a conhecemos profundamente a partir do início dos anos 90.

Conectar tudo e a pia da cozinha à Internet tem seus motivos, é claro. Ser capaz de controlar o kit eletrônico da sua casa remotamente por meio de seu smartphone pode ser muito conveniente (para algumas pessoas :). É também uma tendência. No entanto, conforme a Internet das coisas ganha novos espaços e estágios de desenvolvimento, a minha “Síndrome de Cassandra” torna-se mais real.

FonteFonte

Alguns sucessos recentes:

Leia em:O lado maléfico da internet

Industrial, óptico, teórico, expositivo

Estes são bons binóculos para o uso diário. É difícil prevê quando precisará ver algum objeto misterioso perto do horizonte ou descobrir o que acontece na entrada do seu prédio … ou talvez você precise deles, se você for ao teatro.

Eu não sou um especialista em binóculos. Mas ninguém precisa ser para usá-los. E os requisitos para considerar um bom par são simples. Não podem ser difíceis de ajustar, desfocar a imagem e se encaixarem mal aos olhos. Com esses, por sorte, não acontece nada parecido. As imagens são nítidas (Parece que as imagens estão ao alcance das mãos!). Quando você olha para algo a 10 metros de distância que parece estar bem em sua frente. Eles são de alta qualidade.

lytkarino-optics-factory-1

Fico pensando quanto eles custam e onde podemos compra-los.

Leia em:Industrial, óptico, teórico, expositivo

Um pequeno passo para segurança industrial

Outro dia, Innopolis (um polo tecnológico que se encontra ao lado da cidade de Kazan, Tatarstan, a 800km ao leste de Moscou) se transformou no “centro mundial de cibersegurança para sistemas industriais”. Estive aqui no começo do ano e fiquei espantado com a velocidade do desenvolvimento e planos almejados para o futuro.

Para começar, por favor permitam que eu faça alguns elogios: tiro meu chapéu para a determinação e a perseverança das autoridades locais, a confiança dos sócios e patrocinadores e, também, pelo profissionalismo dos empreiteiros e de todos os que fizeram parte desse projeto que foi tornar Innopolis uma realidade.

Innopolis foi construída do nada em apenas três anos de acordo com um conceito de alta tecnologia para empresas de tecnologia de ponta: é possível observar uma excelente infraestrutura, tanto para viver, quanto para realizar negócios, uma zona econômica especial, universidade e um aeroporto internacional não estão longe.

Aqui, além das vantagens já mencionadas, os preços são tão atraentes que você poderia considerar deixar tudo para ir para Tatarstan! No inverno há esqui, no verão é o campo de golfe, no outono está crescendo rapidamente a colheita de cogumelos, e durante todo o ano, é possível pescar no rio Volga. Um apartamento de 50 m2 de um quarto custa 7.000 rublos (cerca de 100 €) para alugar e um apartamento com dois quartos custa 10.000 rublos (cerca de 150 €), equipado com elevador, estacionamento subterrâneo, também custa muito pouco ( 1 000 rublos por mês, cerca de 15 €).  Academia e piscina custam apenas 15.000 rublos por ano (220 €)!

Além disso, tudo é novo, brilhante, moderno, elegante e super tecnológico (sem nenhuma relação com os seus arredores rurais e bucólicos).

Há apenas uma coisa que prejudica a boa imagen da cidade: Innopolis é cercado por áreas sujas e locais de construção. Mas, obviamente, não vai ser assim para sempre. Aparentemente, mais apartamentos residenciais modernos e que modificam a paisagem dos bairros serão construídos.

Então, como você pode ver, não há dúvida de que já há fila para vir morar / estudar / trabalhar em Innopolis.

DSC03300

Leia em:Um pequeno passo para segurança industrial

O Panóptico da Patente de Darwin – Parte 2

Os cenários das patentes de países diferentes podem ser bem distintos, com as invenções de cada país possuindo suas próprias peculiaridades.

Por exemplo, as patentes dos Estados Unidos estão geralmente caracterizadas por seu aspecto prático, utilitário e atenção a detalhes. Você pode ver o meu Top 5 das patentes mais malucas desse país.

Já os inventores russos podem ser caracterizados por sua ambição de outro mundo de tantas patentes malucas. Não acredita? Vou convencê-lo com o Top-5 das invenções mais sem sentido da Rússia.

E lá vamos nós…

As 5 patentes mais malucas de todos os tempos… versão russa!

No. 5. Santo Noé!

Patente russa número 2013144180. “Método para assegurar a sobrevivência do Homo Sapiens e a preservação do genoma de organismos vivos do Planeta Terra para casos de enchentes, glaciação global ou outras catástrofes naturais”.

Achou a descrição longa? Espera que melhora: o resumo na primeira página da requisição de patente se resume a uma única frase – composta de 1182 carateres! Minha simpatia aos advogados de patente russos que precisam tentar entender no que diabos o autor está trabalhando.  É impossível chegar na metade sem esquecer o que estava sendo dito no começo, é aí que você tenta reler e reler. Li cinco vezes, só aí peguei a essência da invenção, trata-se de uma arca. Tipo a do Noé.

O dispositivo está repleto de microorganismos, sementes, animais, três homo sapiens, e outros “recursos genéticos”, instalados no topo da montanha mais alta do mundo.

Mas como os elementos chegarem até lá? Ou se uma super enchente chegar até o topo? Então um bote inflável seria acionado para que a arca flutuasse pela superfície da água até que o nível diminuísse. Parece mesmo que eles pensaram em tudo.

PS: Cito ainda “depois do estabelecimento das condições de vida na superfície terrestre, os membros da equipe desceriam as escadas e montanha abaixo encontrariam o começo de uma nova era de vida renovada na Terra.”

PPS: Rospatent não vacilou ao rejeitar essa patente: ao perceber o nível da inconsistência, ela foi rejeitada sob o pretexto de ausência de uma invenção. Fiquei bem surpreso pelo motivo não ter sido “plagiar a bíblia”.

No. 4: Precisamos acabar com o fumo, e não só de tabaco

“Se você quiser parar de fumar, mas algo sempre o impediu, agora, nada poderá pará-lo!” Essa é a ideia por trás da patente RU2231371.

Não tenho certeza se eu, ou qualquer outra pessoa no mundo – incluindo os autores,  fazem ideia do que essa coisa se trata, então vou citar o texto do pedido de patente para que você veja o que estamos enfrentando.

 “O recipiente contém uma solução de cloreto de cálcio, depois de fumar o último cigarro é colocado em um recipiente com uma solução aquosa de fumaça de tabaco, ao fim do quinto ou sexto dia sem fumar, o médico conduz um treinamento, de modo que na última sessão de treinamento o paciente utiliza um terceiro recipiente, chamado “Palavra” que consiste em um frasco de 10ml de solução de dioxydine. A fórmula de autossugestão é alterada para um voto: “Eu parei de fumar”. Depois da sessão final o paciente passa por um processo de autoprogramação, no qual é usada uma solução aquosa de 50 ml de fumaça de tabaco e cloreto de cálcio, na qual é misturado o frasco da solução de dioxydine.”

Sério?

Digo, o que diabos eles estavam fumando? Onde isso foi escrito? Uma “cafeteria” de Amsterdã? Colorado? Ou talvez incoerência absoluta seja um efeito colateral de largar o tabagismo por esse método? Bem, não importa: a patente expirou, pois as taxas não foram pagas.

No. 3: Metralhadora de estrume!

O que há para se fazer em um tanque? Pouca coisa.  É mais fácil definir o que pode ser feito e eliminar o resto.

E se você precisar…  Usar o banheiro?  Digo quando não dá para esperar…  Você não pode simplesmente largar tudo é deixar o tanque por alguns minutos?

É aí que entra a patente de número  RU2399858, que promete “remover resíduos de funções fisiológicas da equipe de um tanque por meio do sistema de artilharia!”  E o X da questão: tudo isso sem despressurizar o tanque!

 

Leia em:O Panóptico da Patente de Darwin – Parte 2

O Panóptico da Patente de Darwin

Leitores regulares provavelmente notaram que não andei pregando contra trolls de patentes recentemente. Talvez porque os trolls sossegaram e arrumaram algo útil para fazer? Acertou quem disse não. Infelizmente, todos os dias histórias sobre a audácia ultrajante dos trolls podem ser encontradas, se você procurar por elas. Trata-se de um dia como qualquer outro para os trolls, simplesmente não chega aos noticiários.

Às vezes, as notícias chegam a você – pelo menos para nós: outro dia mesmo, recebemos um processos de uma tal de WETRO LAN por supostamente infligir uma Patente acerca de filtração de pacotes de dados, ou para ser mais preciso, um firewall. MAS O QUE?

Então, o que eles estão dizendo é que você pode patentear um dispositivo conhecido e aplicado universalmente que foi inventado há mais de uma década? Caso você não tenha entendido, a tecnologia está aí eras ANTES da patente aparecer. E agora demandam uma taxa em cima da tecnologia patenteada! Esperaaí… MAS O QUE?

Sim, é isso que estão fazendo: desde 2015, eles abriram um processo contra mais de 60 empresas, muitas das quais desenvolveram firewalls muito antes que a patente existisse. Mas a indústria não está deixando barato, essa história até recebeu o titulo de Patente Estúpida do Mês.

Também absurdo é o fato de que eles abriram uma apelação contra nós. Não somos um alvo fácil, sempre mantemos nossa posição e nunca cedemos aos trolls de patentes. E nunca fazemos acordos também, já que não há nada para ser acordado, afinal não fizemos nada. A única coisa que fazemos é devolver na mesma moeda. E por que não? As patentes duram pouco, então devolvemos enquanto o ferro ainda está quente. E não importa o que, continuaremos engajados no lado certo dessa luta, até que a última bala seja disparada. A última bala dos trolls.

Mas tudo isso sobre briga – não importa o quão necessário – ainda é uma coisa muito estraga prazeres. Então, para levantar os ânimos e nos mantermos positivos e otimistas, eu decidi tirar a poeira dos arquivos para fazer uma coleção das patentes mais loucas e paradoxais já vistas. No mínimo, você saberá no que apostam se tentarem enquadrar sua empresa em “violação de patente”.

Lá vamos nós…

O Top 5 das parentes mais [insira superlativo apropriado]

No. 5: a guilhotina – o melhor remédio para dor de cabeça.

Tempo quente e ensolarado possui seus pontos negativos. É claro que isso tudo pode ser sinônimo de praia, pina coladas, roupa de banho, mas para isso o indivíduo tem de estar em boa forma. Mas como alguém poderia ficar em boa forma depois de um outono, inverno e primavera de comida calórica? Simplesmente não dá! Bem, não é que seja impossível, com uma boa dieta e exercícios, mas o quão previsível é isso? Tínhamos que ter uma solução tecnológica para isso, afinal o século 21 estava bem ai. Portanto…

Pessoal, conheçam a patente 4334424 – a máscara anti-comida. Pode entrar Hannibal Lecter!

ip2

PS: faz sentido “inventar” e patentear algemas anti-comida – porque aí você se amarra no pé da mesa e não chega perto da geladeira. Não dou duas semanas para que você chegue naquele corpinho que tanto sonha.

Leia em:O Panóptico da Patente de Darwin

Londres Nebulosa

Ufa. Foram dois dias bem corridos na capital do Reino Unido. Com isso, vamos a algumas palavras e muitas fotos sobre esses dois dias…

Foram dois dias em que levantei com as galinhas e fui para cama tarde. Três conferências + três palestras + muitas reuniões + muitas entrevistas + diversos engarrafamentos + muita caminhada (para evitar os engarrafamentos) + nada mais! Quero dizer, nada relacionado a turismo. Ainda assim, consegui tirar algumas fotos desses dois dias:

Um Tâmisa turvo:

Leia em:Londres Nebulosa

Vaticano: visita ao Papa.

Roma. Sem dúvida uma das cidades mais significantes do mundo. Indispensável. Estive nessa cidade diversas vezes, andei pelas diferentes partes do centro a pé mais vezes que posso lembrar, experimentei várias coisas, tirei muitas fotos de praticamente tudo, o que inclui a Praça de São Pedro, e fotagrafias do topo do Domo da Basílica de São Pedro, tiradas em três ou quatro ocasiões diferentes. Mas essa foi a primeira vez que vi a praça desse ângulo:

E ver essa pessoa em carne e osso também foi uma primeira vez!

Leia em:Vaticano: visita ao Papa.

A história incalculada das calculadoras mecânicas

Meu encontro com o Papa reviveu em minha memória a existência de dispositivos como o aritmômetro. Alguns da minha geração ainda podem se lembrar do dispositivo em uso, já os mais novos o verão como uma relíquia, de tempos bem distantes – de quando ainda não existia Facebook (imagina?), ou internet (O QUE?).

Contudo, o mundo inteiro dependia desse dispositivo analógico pré-digital. Portanto, hoje falaremos de aritmómetros, pois a história vale a pena ser contada, ainda mais quando é interessante e intrigante como essa.

Que invenção! Claro, você pode ler tudo sobre na Wikipédia, mas aqui darei um resumo do que é mais importante na minha opinião.

As calculadoras mecânicas aparecerem… há mais de 2000 anos! Os gregos antigos já as usavam! Não sabia? Eu meio que sim, mas não lembrava de todos os detalhes. De modo que procurei por alguns detalhes para refrescar minhas sinapses.

Vejo só, aí está a belezura! A máquina de anticítera originada há um ou dois séculos antes de Cristo, isso quer dizer mais de 2100 anos atrás!

A máquina da anticítera é um computador analógico ancião que junto com modelos do sistema solar eram usados para prever posições de astros e eclipses para propósitos de marcação de dias e astrológicos, bem como para as olimpíadas, o ciclo dos antigos jogos olímpicos.

Encontrado em uma caixa de madeira de 340x180x190 milímetros, o dispositivo é um mecanismo complexo que consiste em pelo menos 30 engrenagens de bronze. Seus vestígios foram encontrados como um único caroço, depois separado em pelo menos três fragmentos maiores, que agora estão divididos em pelo menos 82 fragmentos depois dos trabalhos de restauração. Quatro desses fragmentos continham engrenagens, enquanto epígrafes foram encontradas em muitos outros. A maior das engrenagens tem quase 140 milímetros de diâmetro e possuía originalmente 223 dentes. (Wikipédia)

Ah, esses gregos!

Avance 1600 anos, e o próximo exemplo de calculadora mecânica foi projetada por Leonardo da Vinci. O dispositivo era uma máquina de soma 16-bit com engrenagens de 10 dentes.

Outra pausa longa – de 120 anos…

Registros sobreviventes de Wihelm Schickard em 1623 reportam que ele teria projetado e construído a primeira tentativa do que viria ser a calculadora atual. Sua máquina era composta por duas tecnologias: primeiro o ábaco feito pelos ossos de Napier, para simplificar as multiplicações e divisões descritas seis anos mais cedo em 1617, para a parte mecânica tinha um pedómetro para realizar as adições e subtrações.

Duas décadas depois…

Blaise Pascal projetou uma calculadora para diminuir o fardo de cálculos aritméticos. Essa foi chamada de Calculadora de Pascal ou La pascaline.

30 anos depois – finalmente…

Uma máquina calculadora foi inventada na Alemanha pelo matemático Gottfried Wilhelm Leibniz. Foi a primeira calculadora que podia executar às quatro operações aritméticas. Sua construção mecânica chegava a ser a frente do seu tempo.  

Depois disso, uma verdadeira corrida armamentista de calculadoras teve início.

 [Em 1674 veio] a máquina aritmética de Samual Morland na qual as quarto regras fundamentais da aritmética podiam ser calculadas “sem ter que gastar seus neurônios ou expor os cálculos à imprecisão”. (vista por muitos como a primeira máquina de multiplicar)

Em 1709…

 [Giovanni] Poleni foi o primeiro a construir uma calculadora que utilizava uma calculadora de ponteiro.

E aí vem os aritmómetros.

O aritmómetro de Thomas de Colmar se tornou a primeira calculadora mecânica comercialmente bem-sucedida. Seu design robusto lhe deu reputação de confiança e precisão o que a tornou um elemento de grande importância na caminhada entre computadores humanos para máquinas de calcular que se deu durante a segunda metade do século 19.

Seu lançamento em 1851 trouxe a calculadora mecânica para a indústria, que finalmente construiu milhões de máquinas até 1970!!! Por quarenta anos, de 1851 até 1890, o aritmómetro foi o único tipo de máquina calculadora em produção comercial e foi vendido ao redor do mundo inteiro. Durante a última parte desse período duas empresas começaram a fabricar clones dos aritmómetros: Burkhardt da Alemanha, que começou em 1878 e Layton do Reino Unido, que começou em 1883. Eventualmente, quase vinte empresas europeias construíram clones do aritmómetro até o começo da Segunda Guerra Mundial.

Enquanto isso na Rússia, na mesma década (1850-1860), Pafnuty Chebyshev  fez o primeiro aritmómetro russo.

Menos de uma geração depois, outro residente russo (engenheiro e imigrante sueco) começou a manufatura do aritmómetro de Odhner

De 1892 até o meio do século 20, companhias independentes passaram a produzir clones do aritmómetro de Odhner, e até 1960 com milhões de exemplares vendidos tornou-se um dos tipos mais bem-sucedidos de calculadora mecânica já desenvolvida.

Avance até 28 de setembro de 2016, e um tal de Eugene Kaspersky dá ao Papa Francisco um dos aritmómetros de Odhner.

 

Sua produção industrial começou oficialmente na oficina de Odhner em São Petersburgo.

Leia em:A história incalculada das calculadoras mecânicas