Arquivos de tag para “Groelândia”

Groenlândia ou mundo de fantasia?

Recentemente, enquanto atravessava o atlântico, nosso correspondente especial, N.Sh., enviou um relato ao vivo detalhando um item inteiramente positivo do serviço de bordo de aviões transatlânticos.

Eu cito:

Delta- Esses caras são apenas maravilhosos. Por apenas mais ou menos $20 você pode ter internet ilimitada- por todas as 9 horas de voo!!

Wow, eu tenho que viajar de Delta na próxima vez. Hmmmm. Onde será que está aquele post sobre o serviço terrível de transatlânticos? A sim- aqui. Mas era sobre a United. Mesmo assim, são todas companhias aéreas americanas. No entanto, internet ilimitada ao invés de nenhuma internet, já ajuda em muita coisa. Se houver internet- mais algum lugar pra carregar seu notebook- não há nada mais que um viajante de negócios precisa, há?

Enfim. De volta ao nosso correspondente…

Então, como eu disse, ele estava atravessando o Atlântico norte. Mas em um ponto ele estava sobre a Groenlândia. E o que ele viu pela janela? Uma área verde? Uma área branca? Na verdade- nenhum dos dois. Apenas branco. Só isso…

Leia em:Groenlândia ou mundo de fantasia?

Groenlândia – Parte 8 – Acomodações e espaços “urbanos”

Então, como é a situação de hospedagens para visitantes na Groenlândia? Na verdade, não tão ruim assim. Hotéis básicos decentes, quartos confortáveis, alguns confortos materiais que você encontra normalmente em bons hotéis, e boa comida. O único ponto contra: a velocidade da internet, e limitada.

Aqui está o hotel em Nuuk  em que nos hospedamos, visto de fora e por dentro…

Leia em:Groenlândia – Parte 8 – Acomodações e espaços “urbanos”

Photostream do Flickr

Instagram

Insira seu endereço de e-mail para se inscrever no blog

Groelândia, parte 5: No cockpit voando para Ilulissat.

A seguir, durante nosso tour pela Groelândia, a cidade de Iluilssat, 550km ao norte de Nuuk, e 200 km do Círculo Ártico. Sim, isso significa que em julho o sol nunca se põe, o que vimos com nossos olhos.

Não existem estradas entre Nuuk e Iluissat (!), então tivemos de apelar para um dos pequenos aviões vermelhos para chegar a cidade. Não tem nada de ruim com isso, já que a vista é simplesmente incrível, isso se você conseguir um assento na janela. Não há reserva de acento mediante a compra de passagem, então você tem de estar no começo da fila para dar essa sorte. Mas isso pode ser um problema, dado o fato de que o portão é anunciado em dinamarquês, depois inglês groenlandês (mais um exemplo de flexibilização da Groelândia, a qual não me deixou muito feliz nesse caso).

Leia em:Groelândia, parte 5: No cockpit voando para Ilulissat.

Groelândia, parte 4 – Mini-bergs e vikings desaparecidos

Prepare-se para muitas fotos. Uma quantidade enorme de imagens. A Groelândia é rica em belezas naturais e severas: geleiras, montanhas e icebergs.

Chegarei as geleiras e icebergs mais tarde, mas por agora, vamos começar com o gelo por si só. Não bem os icebergs, mais para mini, micro e nano-icebergs, do tipo que já demos uma olhada em Nuuk.

Leia em:Groelândia, parte 4 – Mini-bergs e vikings desaparecidos

Groelândia parte 3: uma voltinha em Nuuk

Groelândia! Uma ilha grande ao ponto de poder competir com um continente! Só é 3 vezes e meia menor que a Austrália. Contudo, se as geleiras continuarem a derreter nessa mesma taxa, a ilha deve se elevar, já que o peso da ilha será menor. E já que isso vem ocorrendo mais rápido que a elevação do nível do mar, não há de demorar muito antes que a Groelândia se une a América do Norte. Eles terão de preparar uma fronteira em terra com o Canadá!

Os guias locais nos disseram que há dezenas de anos, a Groelândia se elevaria meio centímetro por ano, ano passado, aumentou 4,5 cm.

Aqui estamos na capital da Groelândia, uma das menores cidades capitais do mundo. Você conhece a bandeira da Groelândia? Veja só:

Greenland_1

Leia em:Groelândia parte 3: uma voltinha em Nuuk

Groelândia, parte 2. – Aeroportos.

Kangerlussuaq. Provavelmente, o aeroporto internacional mais estranho no mundo. Antes de mais nada, tente pronunciar o nome. Dificilmente tarefa fácil, não é?

Nunca tinha visto um aeroporto internacional cuja população local é de 500 pessoas. Não 500.000, 500! Bem, agora eu vi.

Já tinham visto um aeroporto no qual para voos domésticos você não passa pela segurança? Você faz o check-in, despacha sua bagagem, e anda para onde quiser, incluindo o saguão de entrada do aeroporto! Quando seu avião está prestes a decolar, você simplesmente vai até ele, sem ter que se afobar com a segurança. Um sonho!

Ok, lá vamos nós a resposta da pergunta número 2:

A Groelândia é um país com o relevo muito acidentado e congelado. Então, construir um aeroporto – no qual você precisa de terreno plano para a pista e distância razoável de grandes formações rochosas para que aviões consigam ganhar altura e pousar em segurança. O local mais adequado para isso foi justamente Kangerlussuaq: um pedacinho de rocha lisa longe das pedras mais próximas. O único problema: a pista só tem 2,8 km!

Leia em:Groelândia, parte 2. – Aeroportos.