Arquivos de tag para “na estrada”

Chuva de Banana

Sempre acreditei que as bananas se encaixavam em uma das três categorias: com casca, sem casca e bem… frita 🙂 Claro, que também existem bananas de tamanho normal e as pequenininhas (bem mais gostosas).

Uma visita à Tanzânia literalmente abriu meus olhos – acontece que o tema relacionado às bananas é bem maior, complicado e diverso do que imaginei.

IMG_6675

Essa é a vista que fizemos nas barracas de frutas e verduras à beira da estrada.
Leia em:Chuva de Banana

Photostream do Flickr

Instagram

ANO NOVO EM KILI

Olá para todo mundo nesse ano novo!

Espero que as festas de fim de ano tenham sido boas, sem muitos danos colaterais, e que as férias de verão tenham sido úteis para a mente, corpo e desenvolvimento cultural. Todas aquelas coisas de sempre. Mas agora é hora das histórias de retorno, notas de viagem, relatórios e fotos.

Começar o ano como eu digo seguir em frente – lentamente… Mas é claro!

Você tem que começar o ano com um estouro! Tipo assim:kilimandjaro-intro-1

Não importa com que converso sobre o Kilimanjaro, ou eles já foram ao pico (maioria) ou pretendem ir em um futuro próximo (minoria). Há alguns dias eu me juntei à maioria – no dia 31 de dezembro de 2015, para ser mais preciso, fiquei de pé no ponto mais alto do vulcão. E recebemos o ano novo diretamente de Kili!

Por conta da Internet e do tempo, os detalhes terão de esperar. Por agora, tudo que farei é reclamar um pouco sobre esse tipo de expedição e a preparação necessária que deve ser feita com antecedência e de forma cuidadosa. Não foi fácil.

Insira seu endereço de e-mail para se inscrever no blog

Pelo mundo em 2015

Ano novo é tudo de bom! Uma das melhores coisas é que é o momento ideal para descansar, se preparar, compartilhar experiências e recarregar as baterias para o próximo ano. Faço isso todo ano (2014, 2013) – é útil de várias formas. Recomendo que todo mundo faça o mesmo e transmita muita energia positiva a todos que estão a sua volta. Então como foi 2015? Bem, vamos ver o que meu notebook diz:

  • Quebrei meu recorde de número de voos – 116 nesse ano, aproximadamente 500 horas e quase 400 000 km no ar. O mês mais intenso foi março com 15 voos.
  • Visitei 23 países, alguns mais de uma vez. Estive principalmente na China, Alemanha e no Reino Unido.
  • Apresentei mais de 50 palestras, mais de 100 entrevistas, 20 conferências de negócios, conheci 6 presidentes, primeiros ministros e ministros.
  • Fiquei hospedado em 41 hotéis.
  • Descobertas do ano: as Maldivas, Guatemala, Gabon, Islândia. E agora tenho 80 países na bagagem.
  • Completei a 9a volta ao mundo. Não durou o ano todo, mas foi bem rápida e cheia de aventuras.
  • Peguei um voo de conexão no SVO pela primeira vez.
  • Fiz 50 anos “na estrada” mais uma vez.

Kaspersky ЕК 2015_eng

Leia em:Pelo mundo em 2015

Uma conferência gigantesca na China.

Participei recentemente de uma Conferência muito interessante, nomeada World Internet Conference 2015, Conferência Mundial de Internet em tradução livre, na China. Você pode saber mais sobre a conferência por meio de notícias (se tiver interesse), mas eu tenho a minha própria história para contar.

O evento ocorreu na cidade histórica de Wuzhen, que foi fechada e cercada por um perímetro de segurança em toda a sua extensão de modo que pudesse receber convidados ilustres, incluindo presidentes, primeiros ministros e o presidente chinês Xi em pessoa. Adormeci no caminho entre Shangai e Wuzhen, então, não tenho certeza quantos cordões de segurança nós atravessamos. As estradas em Wuzhen estavam vazias, e as nuvens foram dispersas (ou podem ter se sumido naturalmente). O tempo estava ensolarado, quase gelado e os locais calorentos estavam embrulhados em casacos e cachecóis.

O primeiro dia da conferência foi de matar.

A Conferência começou às oito da manhã, terminando às 11:30 da noite. “Eu quase morri” ©. Porém, eu conheci muita gente interessante 🙂 e fiz um anúncio de negócios importante.

No segundo dia, consegui separar um tempinho para perambular nesse lugar incrível como turista. Foi bem interessante. Na Internet, Wuzhen é chamada de “A Veneza chinesa”. Sim, no início é bem parecida com Veneza, por causa dos canais, pontes e barcos, mas todos eles com um toque chinês e em uma escala muito menor. Você pode andar por toda a cidade histórica em 2 ou 3 horas, e isso reservando bastante tempo para fotografar.

Leia em:Uma conferência gigantesca na China.