Ir para o conteúdo

Como eu perdi meu segundo vôo na vida

Sou um matemático.

Assim, com base nos números por si – como estou sempre viajando - Estou pouco surpreso: mais cedo ou mais tarde isso tinha de acontecer – perdi um vôo!

Aconteceu apenas uma vez antes – em maio de 2010, no final de um dos meus passeios-volta ao mundo habitualmente longos. Eu estava em uma conferência em Chipre, confundi 20:00 com 02:00 – ou algo parecido – e…Vôo perdido. Isso foi em Limassol, indo para Tóquio. No final, fui no dia seguinte.
Mais: Como eu perdi meu segundo vôo na vida

Uma capital que só melhorou

Quanto mais volto para Londres, mais gosto…

Vim para cá pela primeira vez em 1992, mas naquela época e nos seguintes anos nunca fiquei muito impressionado com a cidade, nunca me sentindo muito à vontade aqui. Arquitetura imperial grave e imponente, o tráfego interminavelmente horrível, pessoas demais nas calçadas, o (rio) Tâmisa sujo… ugh.
Mais: Uma capital que só melhorou

Uma volta pela ponte

Eu amo São Francisco.

É uma cidade muito agradável. Amigável, leve, com saborosos frutos do mar servidos nos cafés à beira-mar. A superfície lisa da baía é lavrada por navios gigantes que transportam mercadorias de consumo chinesas, suas bordas são emolduradas com pontes. Alcatraz está situada no meio da imensidão aquática, observando tudo com um olho invisível.

Lindo! O lugar ideal para um passeio .

Mas qual é o ponto de discutir esse esplendor aqui? Há outras coisas para se preocupar. Apenas as fotos:

Mais: Uma volta pela ponte

Esmagando lama na Terra dos Vulcões

As ilhas havaianas são uma cadeia de vulcões ativos e extintos, então manifestações de atividade vulcânica são abundantes aqui, como crateras, caldeiras, correntes de lava, saídas de vapor sulfúrico e outros recursos naturais do subsolo. No entanto, nem um único gêiser foi detectado, nem nascentes de água quente … Isso é estranho, dada a quantidade de chuva e os rios aqui – devia haver fontes assim em algum lugar. Mas não há.

Mais: Esmagando lama na Terra dos Vulcões

O incrível peixe escalador do Havaí

“Quem nasceu para engatinhar não pode voar, mas às vezes os bastardos engatinham até uma grande altura”, para vagamente parafrasear uma frase revolucionária.

Abra seus olhos e deixe o  queixo cair, porque existe um peixe que às vezes voa a uma altitude de 100m ou mais. O O’opu vive no Kolekole Stream e na queda de 130m de Akaka -ambos aqui no Havaí.


Mais: O incrível peixe escalador do Havaí

Havaí 5-0

Aloha, povo!

Atualmente estou descansando depois de uma visita a Ilha Grande do arquipélago havaiano. Lugar incrível – mistura de clima perfeito, mares cristalinos, vulcanismo vibrante, selvas opulentas e beleza de tirar o fôlego em geral. Aloha Havaí, e mahalo Havaí :) .

Você começa a perceber que as coisas aqui não são 100% americanas quanto a torta de maçã quando o vôo se aproxima do 50 Estado dos EUA (foi o último estado a aderir à União, em 1959) . Em vez do usual “obrigado” no final das mensagens a bordo, as aeromoças dizem “aloha e mahalo”, anunciando o fato de que não é bem os Estados Unidos se aproximando… É diferente – então prepare-se!


Mais: Havaí 5-0

Vodka – Conectando pessoas?

Aloha, povo!

Hoje estou escrevendo do Havaí, EUA .

Vodka – Conectando Pessoas

Mais: Vodka – Conectando pessoas?

Conheça o novo funcionário da Kaspersky!

Oi a todos!

Nosso elefante verde chegou em casa!


Mais: Conheça o novo funcionário da Kaspersky!

Por um futuro automotivo cheio de energia!

Os carros elétricos são o futuro. Eles vão conquistar o mundo. E isso é bom para o planeta (desde que a eletricidade seja produzida de modo verde também, mas isso é assunto para outro dia…).

Aqui e ali, pontos de estacionamento com terminais de recarga de energia elétrica são uma visão comum – pelo menos nas grandes cidades. Então decidimos seguir a onda. Instalamos algumas vagas “elétricas” no nosso estacionamento subterrâneo e, claro, pintamos com o obrigatória verde (que ainda por cima é a cor de nossa empresa).


Mais: Por um futuro automotivo cheio de energia!

3,2,1…Decolar!

Até que enfim! Outro sonho meu se tornou realidade – ver uma nave espacial decolar! Viva!

Na semana passada, ela deixou Baikonur, no Cazaquistão, e no final de semana já tinha chegado à Estação Espacial Internacional. A tripulação tem dois russos e um americano, o que explica o som de inglês com muito sotaque americano na cidade.

Nós assistimos a decolagem a cerca de 2 kms de distância, o que pode parecer longe. Mas não. Não é o U2 tocando um estádio onde estar na parte de trás é quase um desperdício de tempo e dinheiro… Essa é a experiência Baikonur. A energia gerada pelos motores balançou tudo, tanto que me senti em um terremoto. Impressionante!

A antena no topo indica que se trata de uma missão tripulada

Mais: 3,2,1…Decolar!