A Ilha do Silício

De vez em quando eu compartilho aqui algumas observações geo-político-econômicas das minhas viagens. Eis um desses momentos.

Há uma ilha no Atlântico chamada Irlanda. Não há um monte de coisas úteis para extrair da terra, nada de bom para escrever sobre o clima, e sua localização é um pouco fora do caminho – vamos dizer…euro-periférica. E de vez em quando ela sofre de uma crise financeira séria.

Então o que é um país com com essa falta de musculatura poderia fazer? Pensar!
Leia em:A Ilha do Silício

Muchas fotos de Machu Picchu

Há alguns anos, um grupo de aventureiros que pensam como eu decidimos fazer a longa viagem para o Peru na América do Sul, rumo à cidade há muito tempo abandonada dos incas – Machu Picchu. Tiramos muitas fotos, e eu tomei notas detalhadas de nossas experiências ao longo do caminho.

O resultado (finalmente! ) é um livro que está para ser publicado – atualmente on-line aqui em formato PDF – repleto de fotos em alta resolução nossas viagens, acompanhadas de meu comentário.
Leia em:Muchas fotos de Machu Picchu

Photostream do Flickr

Instagram

O hotel QR e outras curiosidades de Berlim

Guten tag pessoal!

Atualmente estou em uma viagem trans-europeia. E ao longo do caminho eu continuo a deparar com alguns locais incomuns os quais sinto simplesmente o dever de compartilhar com os leitores mais progressistas do mundo dos blogs. Ok?

Curiosidade 1
O que os carros que você geralmente vê na autobahn alemã entre Frankfurt e Hannover? Modernos e rápidos, isso é certo. E que tipo de carro não se vê? Fácil : os modelos mais antigos. Então, talvez você possa compreender minha surpresa choque ao ver Zaporozhetses vintage ( e tunados!) – com placas de Moscou ! Mas que diabos? E lá estava o carrinho chacolhando e atraindo a atenção dos demais motoristas – tanto que o tráfego diminuiu a velocidade em plena autobahn -um templo da velocidade. E viva a invasão ucraniana retrô!

Leia em:O hotel QR e outras curiosidades de Berlim

Cortando leite na casa dos Yakut

Privyet!

Yakutia (casa do povo Yakut), ou, oficialmente, Sakha (casa do povo Sakha) tem muito orgulho de suas dimensões generosas – gosta de comparar-se com alguns países europeus, sendo um dos favoritos a França: Na Wikipedia (em russo, pelo menos) é dito que a Yakutia é “cinco vezes maior que a França”. (Por que não a Espanha, Turquia ou Ucrânia? ) Há muitas outras comparações pela Internet também, comparando a Yakutia com os mares Mediterrâneo e Negro juntos.

De qualquer forma, não importa como você a meça, não pode haver nenhuma dúvida que o que temos aqui é um território imenso. De fato, é a maior entidade subnacional em termos de área – ela estende por três fusos horários !

Mas eu acho que para fazer justiça ela precisa ser comparada com outras coisas grandes, não muito menores. Então, aqui vamos nós…

Com um território de cerca de três milhões de quilômetros quadrados (mas uma população de pouco menos de um milhão , ou seja, três KM2 por pessoa ), com qual outro território imenso a Yakutia pode ser comparada?

Primeiro, Austrália. A Yakutia é apenas duas vezes e meia menor do que a terra dos cangurus, apesar de ter 20 vezes menos população. Mas isso faz sentido, por que lá embaixo eles não têm que sofrer os intensos invernos Yakutia.

Próximo passo: Canadá. A Yakutia é apenas três vezes menor do que este país, consideradas todas as suas ilhas. No entanto, a maior parte do Canadá é muito mais ao sul – por isso, 35 vezes mais pessoas vivem lá.

Next: China. Este país também é três vezes maior do que Yakutia, enquanto a população… hmmm, melhor não entrar nessa. Não é o melhor exemplo…

Leia em:Cortando leite na casa dos Yakut

O Alasca não estava nem aí…

… para nossa decepção com o tempo neste canto do mundo.

Olá a todos!

Resumidamente, o que vem por aí: fotos do Alasca com breves comentários, depois de uma recente viagem pelo 49º Estado americano. Este lugar é o mais recente entre os meus Top 100 Melhores Lugares do Mundo para conhecer.

Primeira coisa a dizer: é uma região muito chuvosa.

Bem, na verdade, no primeiro dia em Anchorage, houve pelo menos um pouco de sol – e sem chuva. Mas isso não durou muito tempo. Assim que deixamos a cidade, começou nossa viagem de três dias através de Valdez e por Whittier (veja no mapa). O Sol escapou, o céu se abriu e começou a chover de tudo – até salmão.

Infelizmente, não chegamos a contemplar toda a extensão da beleza da paisagem daqui, pois tudo estava envolto por neblina – ou nuvens, ou algum outro tipo de precipitação úmida. Que decepção! Nós tínhamos vindo aqui especialmente para contemplar esse cenário único e tudo o que tivemos foi uma negativa da Mãe Terra. Ok, ela é a chefe …

Leia em:O Alasca não estava nem aí…

Santorini: Uma civilização ancestral e um vulcão adormecido

Olá pessoal!

O destino quis que eu passasse alguns dias numa ilha de Santorini, um dos lugares mais exóticos do planeta, e portanto garantido na minha lista de lugares cuja visita é obrigatória.

Para quem estiver lendo sobre Santorini pela primeira vez, é uma ilha grega no mar Egeu, 100 quilômetros ao norte de Creta e a uns 200km de Atenas, aqui!

Por ser minha terceira vez na ilha, já sei algumas coisas a respeito do lugar, e todas são fascinantes… Então darei uma introdução histórica por aqui, assim você não precisa pular de site em site sem conseguir informações concretas…

Começaremos com o básico: Santorini é uma ilha vulcânica. Mais precisamente, o que sobrou de uma caldeira vulcânica depois de a montanha ter entrado em erupção por anos, junto a um vulcão mais novo e menor que surgiu do mar lentamente e agora preenche a caldeira no centro do arquipélago. As paredes da cratera são incrivelmente altas, com quase 300 metros de altura, feitas de rochas vulcânicas, negras, cinzas, brancas e vermelhas. O resultado é uma beleza surreal, de outro planeta. Uma topografia única.

Também existem praias multicoloridas, distantes da civilização (você precisa pegar uma moto, um carro ou um triciclo para chegar até elas) e outras rochosas (as quais se chega em barco ou a pé). Sem falar da deliciosa comida grega (peixe fresco, montanhas de vegetais, tzatziki) mas se quiser um bife é melhor esperar chegar na ilha principal, Metaxa… Resumindo, um paraíso mediterrâneo. 🙂

santorini4 Leia em:Santorini: Uma civilização ancestral e um vulcão adormecido

Kunst e Redwood

Oi gente!

Admito que não sou fã de arte moderna e que estou longe de ser uma especialista no assunto – só visito o Centro Pompidou quando posso. Às vezes, quando olho para uma peça moderna de Kunst não entendo muito bem o que o artista quis representar, por que ou o que está tentando expressar (se é que ele quis algo). E, às vezes, graças a Deus, consigo entender.

Hotel boutique com arte moderna

Olá!

Ainda estamos nos aventurando pelos EUA… Califórnia, Arizona, Ilinois, Kentucky e assim por diante. Assim como antes, há poucas opções para turismo (bem, com exceção do Arizona, já mencionado), enquanto as oportunidades de trabalho em várias formas e tamanhos são muitas. Ao longo do caminho, nos deparamos com várias anormalidades e atipicidades, invariavelmente fotografadas por D.Z. – antes de você ter tempo de dizer fotogênico (acho que ele está trabalhando em paralelo como fotógrafo de viagens, você sabe. De fato, tenho certeza disso!).

Aqui está uma esquisitice. Essa fica na Cidade dos Ventos:

E nossas descobertas contínuas ocasionais de Kunst (arte) moderna em nossas viagens sofreram outra virada importante quando fomos para Louisville, Kentucky, e visitamos o 21C Museum Hotel. Que lugar! Nunca vi um hotel como esse em todas as minhas longas viagens. Basicamente, como o nome sugere, é um hotel e um museu, repleto de pinturas e esculturas de arte moderna.

O hotel foi completamente reformado para acomodar todo tipo de exposições incomuns…

Marrocos: +1

Salam, pessoal!

A lista de todos os países em que estive tem +1 – Marrocos. O total chega a 72, incluindo a Antártica. É aquele tipo de coisa que você vai deixando para acrescentar depois na sua lista, mas acredito que isso seja matematicamente inevitável conforme a lista vai crescendo, e é claro que ela não leva em conta as inúmeras viagens repetidas que fiz a vários lugares…

E aqui estou eu em Marrocos – na cidade de Marrakech (às vezes conhecida como Marrakesh, mas nunca Marakesh/Marakech!). Tivemos nossa conferência anual dos parceiros europeus aqui. Normalmente temos essa conferência em algum lugar da costa europeia do Mediterrâneo, mas neste ano planejamos tê-la do outro lado do mar, ou seja, na costa africana. A conferência foi excelente: dinâmica, divertida, útil, interessante e agradável. E havia uma réplica de carro de corrida de F1 na ocasião.

Mas tudo isso que você está vendo é a parte de negócios da viagem. Agora, vamos à parte cultural…