Um pequeno passo para segurança industrial

Outro dia, Innopolis (um polo tecnológico que se encontra ao lado da cidade de Kazan, Tatarstan, a 800km ao leste de Moscou) se transformou no “centro mundial de cibersegurança para sistemas industriais”. Estive aqui no começo do ano e fiquei espantado com a velocidade do desenvolvimento e planos almejados para o futuro.

Para começar, por favor permitam que eu faça alguns elogios: tiro meu chapéu para a determinação e a perseverança das autoridades locais, a confiança dos sócios e patrocinadores e, também, pelo profissionalismo dos empreiteiros e de todos os que fizeram parte desse projeto que foi tornar Innopolis uma realidade.

Innopolis foi construída do nada em apenas três anos de acordo com um conceito de alta tecnologia para empresas de tecnologia de ponta: é possível observar uma excelente infraestrutura, tanto para viver, quanto para realizar negócios, uma zona econômica especial, universidade e um aeroporto internacional não estão longe.

Aqui, além das vantagens já mencionadas, os preços são tão atraentes que você poderia considerar deixar tudo para ir para Tatarstan! No inverno há esqui, no verão é o campo de golfe, no outono está crescendo rapidamente a colheita de cogumelos, e durante todo o ano, é possível pescar no rio Volga. Um apartamento de 50 m2 de um quarto custa 7.000 rublos (cerca de 100 €) para alugar e um apartamento com dois quartos custa 10.000 rublos (cerca de 150 €), equipado com elevador, estacionamento subterrâneo, também custa muito pouco ( 1 000 rublos por mês, cerca de 15 €).  Academia e piscina custam apenas 15.000 rublos por ano (220 €)!

Além disso, tudo é novo, brilhante, moderno, elegante e super tecnológico (sem nenhuma relação com os seus arredores rurais e bucólicos).

Há apenas uma coisa que prejudica a boa imagen da cidade: Innopolis é cercado por áreas sujas e locais de construção. Mas, obviamente, não vai ser assim para sempre. Aparentemente, mais apartamentos residenciais modernos e que modificam a paisagem dos bairros serão construídos.

Então, como você pode ver, não há dúvida de que já há fila para vir morar / estudar / trabalhar em Innopolis.

DSC03300

Leia em:Um pequeno passo para segurança industrial

Photostream do Flickr

Instagram

Londres Nebulosa

Ufa. Foram dois dias bem corridos na capital do Reino Unido. Com isso, vamos a algumas palavras e muitas fotos sobre esses dois dias…

Foram dois dias em que levantei com as galinhas e fui para cama tarde. Três conferências + três palestras + muitas reuniões + muitas entrevistas + diversos engarrafamentos + muita caminhada (para evitar os engarrafamentos) + nada mais! Quero dizer, nada relacionado a turismo. Ainda assim, consegui tirar algumas fotos desses dois dias:

Um Tâmisa turvo:

Leia em:Londres Nebulosa

Vaticano: visita ao Papa.

Roma. Sem dúvida uma das cidades mais significantes do mundo. Indispensável. Estive nessa cidade diversas vezes, andei pelas diferentes partes do centro a pé mais vezes que posso lembrar, experimentei várias coisas, tirei muitas fotos de praticamente tudo, o que inclui a Praça de São Pedro, e fotagrafias do topo do Domo da Basílica de São Pedro, tiradas em três ou quatro ocasiões diferentes. Mas essa foi a primeira vez que vi a praça desse ângulo:

E ver essa pessoa em carne e osso também foi uma primeira vez!

Leia em:Vaticano: visita ao Papa.

China: cibersegurança e ferrovias

Wuhan é uma cidade na China central. Fiquei muito animado quando li sobre o local na Wikipédia.

Trata-se de uma cidade sub-provincial, mesmo sendo gigantesca, capital e centro administrativo da província de Hubei.

A cidade cobre uma área de 8500 quilômetros quadrados (cinco vezes maior que Londres!) e tem uma população de 10 milhões (quase tanto quanto Londres). Até para os padrões chineses a taxa e o volume de construções  em Wuhan são muito altos. Distritos gigantescos aparecendo que nem cogumelos depois da chuva. Por enquanto, os novos arranha-céus residenciais estão vazios, mas quando forem preenchidos acredito que a população ultrapassará a de Londres  contando as áreas periféricas. Essa é a China sub-provincial, pessoal!

dsc02615-pano

Leia em:China: cibersegurança e ferrovias

Esquiando em Sochi!

Ouvi falar muito bem de Sochi de maneira geral, com ênfase em Krasnaya Polyanain, ainda assim, nada supera ver por si mesmo.  Isso mesmo, por algum motivo, nunca tinha visitado Soichi. Ok, estive aqui rapidamente há dois anos para a Fórmula 1, mas só consegui ver o parque olímpico e a pista de corrida. 

Dessa vez, apesar da agenda de negócios tipicamente lotada, consegui fazer um pouco de turismo e uma trilha. Fiquei completamente abismado por o quão incrível Sochi é. Simplesmente não dava para acreditar que estava em uma cidade russa à beira do Mar Negro. Tudo de fato melhorou e se transformou!

Krasnaya Polyana também ganhou minha admiração com seu espaço, modernidade, brilho, embarcadouros e espaço para pedestres ao longo do rio.

Leia em:Esquiando em Sochi!

A terra da pesquisa e do desenvolvimento

Saudações de Dublin!

Estamos abrindo um novo escritório aqui; não sei quantos são no total. O escritório terá por foco o desenvolvimento de tecnologias e componentes de produtos. Nada de vendas, marketing ou finanças estão nos planos (tudo isso é feito em Londres). Trata-se de um novo escritório de desenvolvimento e pesquisa na cidade que poderia ser chamada de “Terra do Desenvolvimento e Pesquisa”.

Já escrevi algumas vezes acerca da atenção especial que as empresas em tecnologia da informação recebem da Irlanda, então não serei repetitivo nesse aspecto. O escritório ainda é bem pequeno, projetado para apenas 30 pessoas. Ocupa meio andar nesse prédio próximo ao Grand Canal.

dublin_1

Leia em:A terra da pesquisa e do desenvolvimento